Cruroplastia: técnica resulta em coxas firmes e definidas

Cruroplastia: técnica resulta em coxas firmes e definidas

11/09/18 - site SEGS


Por Dr. Luís Felipe Maatz, Cirurgião Plástico, Especialista em Cirurgia Geral e Cirurgia Plástica pelo Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da USP; Especialista em Reconstrução Mamária pelo Hospital Sírio-Libanês; Membro da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica (SBCP)

A cruroplastia (ou lifting de coxas) é um procedimento que remove o excedente de gordura e/ou pele (flacidez cutânea) das coxas. A cirurgia é procurada, principalmente, por pacientes que tiveram grande perda de peso ou com tendência à flacidez e estrias. Em muitos casos, a lipoaspiração é associada à retirada do excesso de pele. O resultado esperado é de uma coxa mais delgada e firme.

- Quem pode se submeter à cruroplastia:

Pessoas com excesso de pele e gordura no local. A maior parte das pessoas que desejam realizar a cruroplastia são as que tiveram perda significativa ou brusca de peso, resultando em flacidez local. Um dos exemplos são pacientes que fizeram cirurgia bariátrica, pois costumam perder muito peso e querem retirar a sobra de pele.

- Como é realizada a cruroplastia:

O procedimento deve ser feito em hospital, onde há infraestrutura adequada para garantir a segurança do paciente. Exige anestesia, na maioria das vezes, geral. A cirurgia, que costuma durar de duas a três horas, consiste na retirada da pele e da gordura em excesso. Inicia-se, geralmente, por uma lipoaspiração. Em seguida, o cirurgião plástico faz uma incisão na virilha, que pode, a depender do caso, ser estendida para a face interna da coxa. Posteriormente, realiza o descolamento e a tração da pele, retirando seu excesso.

- Como é a recuperação:

Após a cirurgia, o paciente deve ficar internado de 12 a 24 horas, dependendo da complexidade do procedimento. Nas primeiras semanas é indicado evitar abrir as pernas e fazer esforço físico. É normal surgir edemas (inchaços) e equimoses (áreas arroxeadas) nas áreas operadas. Habitualmente, o paciente deve realizar drenagem linfática no período pós-operatório, ajudando na melhora da circulação sanguínea e linfática regional e diminuindo o inchaço. É fundamental o uso de cintas modeladoras, que também ajudarão na diminuição dos edemas e na compressão da pele, garantindo o bom resultado do novo contorno da coxa.

Ao se decidir por esta ou qualquer outra cirurgia plástica, busque sempre um médico comprovadamente qualificado, experiente e que seja membro da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica.




Contato